Transtorno de aprendizagem merece atenção.

É um termo utilizado para generalizar dificuldades significativas no processo de desenvolvimento da fala, leitura, escrita, raciocínio ou habilidades matemáticas.

Estas dificuldades podem ocorrer concomitantemente com outras condições incapacitantes, como deficiência sensorial, retardo mental, distúrbio social e emocional ou diante de influências ambientais desfavoráveis, como por exemplo, diferenças culturais, instrução insuficiente/inadequada e fatores psicogênicos.

A criança que apresenta problemas de fala, trocas de reconhecimento visual e auditivo de letras, problemas de coordenação motora, dificuldade para memorizar sequências de letras e números, inabilidade para quebra-cabeças e espacialidade (não consegue perceber e diferenciar longe/perto, dispor em ordem peças de montagem, confunde sequências visuais, inabilidade de coordenação visuo-motora em atividades bimanuais), hiperatividade (agitação psicomotora excessiva e impulsividade), dificuldade em seguir ritmos nas apresentações lúdicas ou de dança, problemas de sono e de alimentação.

É sabido que PAIS E EDUCADORES precisam de sintonia durante o ano letivo, mas esta sintonia deve ser ainda maior do que a habitual, quando surgem discrepâncias no processo de aprendizagem de uma criança.

Nestes casos é preciso levar em consideração as particularidades do “modo de aprendizagem” daquela criança e quando algum sinal ou sintoma extrapola os limites da regra, a melhor conduta é procurar por profissionais especializados.

Quando o assunto é dificuldade de aprendizagem, a PSICOPEDAGOGIA pode ajudar.

Andriele Fabíola Gomes Ihlenfeldt – Psicopedagoga

CBO 2394-25

Faça um comentário